Estudos comprovam os benefícios do Magnésio para o intestino

Estudos comprovam os benefícios do Magnésio para o intestino

O magnésio é um mineral que está presente em mais 300 reações bioquímicas de extrema importância que ocorrem em nosso organismo diariamente.

Seu destaque está na participação ativa no funcionamento do sistema muscular, imunológico, cardíaco, nervoso e principalmente intestinal.

Uma das principais fontes de ingestão do magnésio que beneficiam o intestino é a água.

No entanto, o estudo realizado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), revela que 70% das fontes brasileiras apresenta um baixo teor de magnésio, que pode se igualar ao da água da torneira tratada, ficando abaixo dos 10 mg/l.

A medicina milenar chinesa diz que toda doença começa e termina no intestino e regular os níveis de magnésio no organismo pode ser uma grande forma de prevenção para diversos problemas de saúde.

Principais ações do magnésio para a flora intestinal.
Sendo considerado um laxante natural, o magnésio é um importante aliado para regular o funcionamento do intestino.
A constipação intestinal pode se dar por meio de doenças endócrinas como hipotireoidismo ou por carências nutricionais e fatores psicológicos como estresse.

Os sintomas da constipação podem variar de acordo com o organismo e geralmente são acompanhados por dores e mal-estar.

Para sanar o problema, o magnésio dimalato é o mais indicado pela sua ampla capacidade de absorção sem gerar desconforto gástrico.

O magnésio auxilia a manutenção de um microambiente saudável, preservando as bactérias benéficas ao intestino e devolvendo uma hidratação.

Os movimentos peristálticos também recebem atenção do magnésio, o que facilita a evacuação, combatendo diretamente o intestino preso.

A ingestão do magnésio dimalato também regula a produção de ácidos estomacais ao manter o nível ideal do pH estomacal.

Redução nos riscos de câncer de cólon.
A sociedade norte-americana de combate ao câncer alerta que o consumo em níveis corretos de magnésio pode reduzir em até 50% os riscos de câncer de cólon.

Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Medicina Biomolecular e Nutrigenômica reuniu treze testes epidemiológicos comparando a alta e baixa ingestão de magnésio.

Especialistas envolvidos na pesquisa identificaram que pacientes com alta ingestão de magnésio tem propensão de risco menor em desenvolver câncer de cólon, comprovando que o mineral apresenta um efeito protetor.

Outra análise envolvendo 333.510 participantes, sendo estes 7.435 portadores de câncer de cólon, constatou que a ingestão de 200 a 270 mg ao dia de magnésio conseguiu atingir a maior taxa de incidência da doença.

O magnésio tem uma ação polarizadora nas células somáticas, garantindo a geração de ATP via fosforilação oxidativa mitocondrial.

Alimentação rica em magnésio também traz benefícios.

Uma alimentação saudável previne o risco de diversas doenças ou problemas causados por baixa nutrição, com o intestino não seria diferente.

Mestres em Alimentos e Nutrição pela Universidade Federal do Piauí, as nutricionistas Jayanne Kyria Clímaco e Ana Raquel Soares de Oliveira colaboram em um artigo publicado pela revista científica Nutrición Clínica sobre os aspectos metabólicos e nutricionais.

A pesquisa presente no artigo evidencia que as principais fontes alimentares do magnésio estão presentes em cereais integrais, vegetais verdes folhosos, frutas, nozes, legumes e tubérculos, como a batata.

As nutricionistas alertam ainda para a redução drástica no consumo de magnésio em países ocidentais, em que o vício por alimentos processados tem colaborado para o aumento de doenças.

Diferente do que analisado pela Associação Brasileira de Medicina Biomolecular, as especialistas recomendam uma ingestão diária de magnésio entre 310 e 420 mg para homens e mulheres na fase adulta.

A porcentagem de magnésio absorvida pelo intestino através da alimentação balanceada gira em torno de 30 a 50%.
Esta absorção ocorre principalmente pelo intestino delgado e o transporte é predominante quando os níveis de magnésio nos alimentos ingeridos são maiores, em uma concentração maior que 20 mEq/L.

Suplementação com magnésio.

Para seguir a recomendação adequada de 400 mg diários de magnésio, a alimentação balanceada e rica no mineral precisa ser suplementada com vitaminas.

O benefício da suplementação de magnésio ocorre principalmente em pessoas que sofrem com prisão de ventre ou outros problemas gastrointestinais.

Além de garantir quantidade diária necessária, o suplemento auxilia na melhora do condicionamento do intestino, em geral gerando benefícios para todo o organismo.

Veja onde comprar o magnésio dilamato e outras versões que podem ajudar no condicionamento dos outros sistemas em o mineral faz grande diferença.

2 Replies to “Estudos comprovam os benefícios do Magnésio para o intestino”

    1. Olá Maria, agradecemos seu contato.
      Como sabemos que é um processo burocrático, não podemos indicar nenhuma empresa para esta venda. Estamos organizando para oferecer este produto em nossa loja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *